• Gustavot Diaz

O Desenho e suas coordenadas

A principal coordenada do Desenho se confunde com a estruturação da própria visão. Porém o “contraste” (elemento central da síntese desenhística) é, no entanto, uma convenção. Código da linguagem visual, o contraste estabelece um acordo entre desenhista e observador – um secular acordo no qual o espectador suspende provisoriamente o juízo e acredita estar vendo volumes no papel: uma tridimensão que este originalmente não possui.



Sendo convenção, o contraste que vertebra o desenho, é portanto, uma arbitrariedade do código linguístico; logo, uma abstração. É por esse motivo, que desenhar nunca é “copiar o real”, nem “representar a realidade”. Desenho é síntese, e como tal, resultado de escolhas conscientes do desenhista, que necessita alterar a realidade para que ela pareça verossímil.

 

Nesta videoaula, refletimos sobre a coordenada fundamental da codificação tridimensional da figura: o contraste. Abordado como “convenção” e síntese, o Desenho assume papel criativo,exigindo uma interpretação consciente do desenhista a partir dos códigos da linguagem visual. Enquanto criação, o Desenho é produto de escolhas do desenhista – nunca uma “reprodução”, mas uma produção criativa.

Acesse e se inscreva em nosso site de cursos para receber instruções de inscrição na aula ao vivo de 21 de novembro! Link aqui!
 


Este Projeto foi contemplado no Edital FAC Digital RS, da Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul/SEDAC em parceria com a Universidade FEEVALE

http://www.cultura.rs.gov.br | @sedac_rs http://www.feevale.br | @feevale http://www.feevaletechpark.com.br | @feevaletechpark #culturaessencial #facdigitalrs #feevale #feevaletechpark

Grato à SEDAC e à equipe de profissionais da FEEVALE!

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

0 visualização0 comentário